segunda-feira, 14 de março de 2011

.

"Eu sempre carrego um amor frouxo na bolsa que ama o tempo todo e uma saudade bonita nos olhos. Só por que eu tenho montanhas que se movem todos os dias e não há nada que não possa virar riso."

Um comentário:

Kamila disse...

Mas se for leve e bem recebido pelo coração não há porque sentir de vez em quando...

Beijos doces, Júlia!